Versão 1.19.0.0 – mais detalhes

Confira todas as alterações e melhorias realizadas na versão 1.19.0.0 do InvoiCy:

Código da solicitação – Descrição

6267 – Web Service para consultar a quantidade de documentos emitidos pela empresa
6268 – Criptografia da senha do certificado digital no cadastro de empresa via Web Service
3615 – Informar ao usuário qual o tamanho ideal para a logomarca da empresa
6656 – Vincular eventos pendentes ao documento
4378 – Retornar Digest Value e Fuso Horário na consulta do documento
4872 – Retornar Data e Hora de Autorização na consulta do documento
5259 – Importação de documentos recebidos – tratar campos do XML com Cdata
6586 – Geração do protocolo de consulta do documento

Solicitações do Módulo NF-e:

5919 – Impressão de DANFE Simplificado
5247 – Incluir paginação na tela de visualização de logs da NF-e

Solicitações do Módulo NFC-e / CF-e SAT:

4759 – Melhorias na tela de cobrança de PDVs
6623 – Impressão de CF-e SAT com filtros diferenciados na tela inicial

Criptografia da senha do certificado ao cadastrar empresa via WS

Última atualização em: 16 de abril, 2021

Para garantir maior tranquilidade e segurança ao usuário Parceiro a Plataforma InvoiCy faz uso de comunicação via HTTPS, e além disso permite que o Parceiro envie a senha do seu certificado digital de forma criptografada, no momento de efetuar o cadastro de uma empresa via Web Service.

Para isso basta enviar o cadastro da empresa, seguindo o layout padrão do InvoiCy disponível no artigo Cadastrar empresa via Web Service, porém sem enviar os dados do certificado digital.

Para maiores informações visualize a estrutura do layout de integração para cadastro de empresa clicando aqui.

A empresa será cadastrada com sucesso, e no retorno do Web Service o usuário receberá na tag <ChaveCriptografia> uma chave de 32 caracteres, única por empresa. Esta é a chave que deverá ser utilizada pelo Parceiro para efetuar a criptografia da senha do seu certificado digital, usando o método AES.

O método AES trata-se de um Padrão de Criptografia Avançada. Para obter mais informações sobre esse método de criptografia acesse o link https://pt.wikipedia.org/wiki/Advanced_Encryption_Standard.

O próximo passo é criptografar a senha do seu certificado digital, fazendo uso da chave de criptografia obtida no retorno do cadastro da empresa, por meio do método AES, e efetuar a atualização do cadastro da empresa enviando as informações do certificado, juntamente com a senha criptografada.

Ao efetuar a atualização do cadastro da empresa, não é necessário informar todos os dados novamente, basta enviar o CNPJ da empresa juntamente com os dados do certificado, e a nova tag <MetodoCriptografiaSenha>, que deverá ser preenchida com o método utilizado para criptografia da senha, neste caso o método AES. A imagem abaixo demonstra a estrutura que deverá ser enviada para cadastrar o certificado com a senha criptografada.

É importante destacar que esta opção está disponível apenas para o cadastro de empresas via WS, e que enviar o certificado com a senha criptografada é uma escolha do usuário Parceiro, não é uma obrigatoriedade. O cadastro da empresa continuará sendo executado normalmente caso o usuário Parceiro decida enviar o certificado sem criptografar a senha do mesmo, lembrando que mesmo sem criptografar a senha o cadastro será executado com segurança, devido a utilização de comunicação via HTTPS.

Release Notes – Versão 1.17.0.0

Versão 1.17.0.0 – 25/10/2016

Processo de descarte de documentos

Agora ao referenciar um documento para descarte é possível visualizar as informações sobre esse processo. Ao acessar os detalhes do documento que efetuou o descarte, na aba Descarte será possível identificar qual o documento que foi referenciado para descarte.

Ao clicar sobre a informação de qualquer coluna da grid nessa tela, será direcionado para os detalhes do documento que foi descartado, onde também na aba Descarte será possível observar o documento que efetuou o descarte.

A imagem a seguir representa essa nova tela com as informações de descarte.

 

Através da tela inicial do InvoiCy, você pode identificar todos os documentos que foram solicitados descarte ou substituição, por meio do filtro ‘Descarte’, como demonstra a imagem abaixo.

Melhorias na performance do Sistema

Também foram efetuadas melhorias na performance do sistema, referente aos processos de emissão, consulta, exportação de documentos, e demais funcionalidades da aplicação como navegação e consulta na tela inicial do InvoiCy, e também na apresentação de notificações ao usuário via tela e envio de e-mails.

Detalhamento da versão

Para conhecer todas as modificações e melhorias realizadas nessa versão, clique aqui.

Versão 1.17.0.0 – mais detalhes

Confira todas as alterações e melhorias realizadas na versão 1.17.0.0 do InvoiCy:

Código da solicitação – Descrição

5008 – Criação do Descarte
5029 – Lentidão ao gravar os logs de requisições
6138 – Otimizar navegação da tela de Log de requisições
5142 – Não permitir enviar inutilização para módulos em que o parceiro não possui licença
5819 – Importação manual para emitir arquivo com extensão .CTGPARAM
5855 – Melhorar processo de exclusão de empresas
5863 – Incluir chave de acesso no e-mail de notificação sobre falha na substituição
5887 – Revisar processo de descarte/substituição de documentos
5902 – Status do documento não corresponde ao retorno do XML ao importar um evento
6030 – Baixar XML da requisição via tela de detalhes
6069 – Tela de bloqueios permanentes
5909 – Verificar a tela de bloqueios permanentes
6187 – Melhoria da performance do InvoiCy
5188 – Parâmetros da fila de processo
5412 – Relatório de documentos faltantes
5419 – Exportação de xml sem conta de e-mail configurada
5582 – Identificar a forma de integração dos documentos
5721 – Alteração do status da licença de forma indevida
5743 – Exibir data de cadastro da empresa
6102 – Retirar opção “Alterar contrato” na grid dos módulos contratados
6114 – Incluir dados da empresa na mensagem de cancelamento de licença 

Solicitações do Módulo NFC-e:

5921 – Mesmo Mac Address gerou 2 PDVs
4612 – Padrões Técnicos do DANFE NFC-e e QR Code v 3.3 (3.5)
4465 – Quebra de linha nas informações complementares do DANFE NFC-e
3683 – Layouts do buffer de impressão

Solicitações do Módulo NF-e:

5968 – Permitir a emissão de CC-e para NF-e autorizada em SVC
5972 – Opção de filtros para NF-e emitida
6246 – Impressão do Valor Aproximado dos Tributos no DANFE

Padrão SysISS

Última atualização em: 09 de abril, 2021

O Padrão SysISS segue o modelo padronizado ABRASF. Segue abaixo suas particularidades:

1. Recibo Provisório de Serviços

  • Obrigatoriedade do número do lote e do RPS ser sequencial;

2. O sistema não permite:

Gerar link de Impressão da NFS-e no modelo da prefeitura.

3. Cancelamento

  • Cancelamento de NFS-e pelo não pagamento dos serviços prestados: O fato gerador do ISS é a prestação do serviço. Caso tenha sido emitida uma NFS-e para um serviço efetivamente prestado, o ISS será devido e não será possível seu cancelamento simplesmente pelo motivo do mesmo não ter sido pago pelo tomador.
  • Cancelamento de NFS-e se não houver devolução do pagamento antecipado, sinal ou adiantamento: Caso a NFS-e tenha sido emitida em decorrência de o prestador ter recebido adiantamento, sinal ou pagamento antecipado, mas o serviço não tenha sido prestado, a NFS-e somente poderá ser cancelada se efetivamente ocorrer a devolução do valor ao tomador de serviços.
  • Cancelamento de NFS-e com ISS pago. Caso o ISS referente à NFS-e estiver pago não será possível seu cancelamento.

 4. Tomador do exterior

  • Não informar apenas o CPF ou CNPJ;
  • O campo de Exigibilidade ISS deve ser informado 4, conforme layout (Exportação);
  • Informar obrigatoriamente o campo CEP;
  • Não informar o Brasil como país de prestação de serviço.

5. Código CNAE

  • O código CNAE segue a regras legislativas do município, sendo informado apenas quando o município possuir em sua legislação a permissão para tal.

6. Natureza da Operação:

O campo de natureza da operação deverá seguir o padrão ABRASF:

natop

7. Regime Especial de Tributação

Conforme o padrão ABRASF seguem os seguintes valores para o campo de Regime Especial de Tributação:

tributacao

8. Alíquota

A alíquota do ISS será informada automaticamente baseada no serviço selecionado e definida pela administração tributária e não poderá ser alterada pelo prestador quando:

  • Exigibilidade do ISS for exigível ou Exigibilidade Suspensa por Decisão Judicial ou Exigibilidade
  • Suspensa por Processo Administrativo;
  • O Tipo de Tributação do ISS do Prestador for homologado;

A alíquota será informada pelo prestador de serviços quando:

  • A Exigibilidade do ISS for exigível ou Exigibilidade Suspensa por Decisão Judicial ou Exigibilidade
  • Suspensa por Processo Administrativo;
  • O município da prestação do serviço for diferente do município do prestador;
  • Houver retenção de ISS;
  • Prestador não estiver enquadrado como MEI – Microempreendedor Individual.

A alíquota do ISS será automaticamente zerada e não poderá ser alterada pelo prestador quando:

  • A Exigibilidade do ISS for Não Incidência, Isenção, Exportação ou Imunidade;
  • O prestador estiver enquadrado como MEI – Microempreendedor Individual, independentemente de qualquer condição;
  • O prestador for optante pelo Simples Nacional e não tiver o ISS retido pelo tomador;
  • A Exigibilidade do ISS for exigível ou Exigibilidade Suspensa por Decisão Judicial ou Exigibilidade
  • Suspensa por Processo Administrativo e o Tipo de Tributação do ISS do Prestador for Estimativa ou Fixo.

 9. Exemplo XML

Clique aqui, para visualizar um exemplo de XML de envio.

Padrão SAPITUR

Última atualização em: 08 de abril, 2021

O Padrão SAPITUR segue o modelo padronizado ABRASF. Segue abaixo suas particularidades:

1. Recibo Provisório de Serviços

  • Cada lote de RPS permite no máximo 50 RPS.
  • Importação de RPS após o prazo: No momento da importação, a data do RPS será validada com as configurações do sistema de emissão de NFS-e, caso a data esteja fora do prazo, o RPS será recusado.
  • Tipo de serviço por RPS: Cada recibo provisório deve ter apenas um tipo de serviço informado, com alíquota correspondente e valor total do serviço informado, portanto o item da lista de serviço é um campo obrigatório.
  • O arquivo base64 retornado pelo InvoiCy para que o usuário possa fazer o upload no site da prefeitura deve obrigatoriamente ser salvo na codificação UTF-8 (sem BOM).

2. Alíquota

A alíquota informada deve obedecer:

  • Os percentuais definidos pelo município para cada tipo de serviço.
  • O regime de tributação quando a empresa for optante pelo Simples Nacional.
  • A regra para cálculo de ISS quando existir Regime Especial de tributação.
  • A forma de tributação quando o contribuinte for autônomo.

3. O sistema não permite:

  • Consulta da NFS-e
  • Impressão da NFS-e
  • Substituição de Notas Fiscais, apenas pelo sistema da Prefeitura
  • Cancelamento de Notas Fiscais, apenas pelo sistema da Prefeitura

4. Cancelamento

  • Não possui Web Services de cancelamento no sistema, o processo de cancelamento da nota só pode ser efetuado por meio do Sistema da Prefeitura. O cancelamento da nota pode ser efetuado dentro dos 7 dias previstos por lei ou conforme a questão legal da própria prefeitura do seu município.

5. Substituição

  • A substituição de NFS-e só é permitida por meio do sistema web da prefeitura.

6. Tomador de Serviço

  • O XML não tem suporte para RPS de tomadores do exterior, neste caso o prestador de serviços precisa fazer a emissão da nota diretamente pelo Sistema da Prefeitura.
  • Antes de realizar a importação para conversão de RPS em NFS-e, é necessário que os tomadores estejam devidamente cadastrados no Sistema da Prefeitura.
  • As informações de identificação e endereço do tomador são obrigatórias.

 7. Natureza da Operação:

O campo de natureza da operação deverá seguir o padrão ABRASF:

NaturezaOperacao

8. Regime Especial de Tributação

Conforme o padrão ABRASF seguem os seguintes valores para o campo de Regime Especial de Tributação:

RegimeEspecialdeTributação

9. Exemplo XML

Para acessar um exemplo de XML de envio, clique aqui

Padrão SAPITUR – Antigo

 

O Padrão SAPITUR segue o modelo padronizado ABRASF. Segue abaixo suas particularidades:

1. Recibo Provisório de Serviços

  • Cada lote de RPS permite no máximo 50 RPS.
  • Importação de RPS após o prazo: No momento da importação, a data do RPS será validada com as configurações do sistema de emissão de NFS-e, caso a data esteja fora do prazo, o RPS será recusado.
  • Tipo de serviço por RPS: Cada recibo provisório deve ter apenas um tipo de serviço informado, com alíquota correspondente e valor total do serviço informado, portanto o item da lista de serviço é um campo obrigatório.
  • O arquivo base64 retornado pelo InvoiCy para que o usuário possa fazer o upload no site da prefeitura deve obrigatoriamente ser salvo na codificação UTF-8 (sem BOM).

2. Alíquota

A alíquota informada deve obedecer:

  • Os percentuais definidos pelo município para cada tipo de serviço.
  • O regime de tributação quando a empresa for optante pelo Simples Nacional.
  • A regra para cálculo de ISS quando existir Regime Especial de tributação.
  • A forma de tributação quando o contribuinte for autônomo.

3. O sistema não permite:

  • Consulta da NFS-e
  • Impressão da NFS-e
  • Substituição de Notas Fiscais, apenas pelo sistema da Prefeitura
  • Cancelamento de Notas Fiscais, apenas pelo sistema da Prefeitura

4. Cancelamento

  • Não possui Web Services de cancelamento no sistema, o processo de cancelamento da nota só pode ser efetuado por meio do Sistema da Prefeitura. O cancelamento da nota pode ser efetuado dentro dos 7 dias previstos por lei ou conforme a questão legal da própria prefeitura do seu município.

5. Substituição

  • A substituição de NFS-e só é permitida por meio do sistema web da prefeitura.

6. Tomador de Serviço

  • O XML não tem suporte para RPS de tomadores do exterior, neste caso o prestador de serviços precisa fazer a emissão da nota diretamente pelo Sistema da Prefeitura.
  • Antes de realizar a importação para conversão de RPS em NFS-e, é necessário que os tomadores estejam devidamente cadastrados no Sistema da Prefeitura.
  • As informações de identificação e endereço do tomador são obrigatórias.

 7. Natureza da Operação:

O campo de natureza da operação deverá seguir o padrão ABRASF:

NaturezaOperacao

8. Regime Especial de Tributação

Conforme o padrão ABRASF seguem os seguintes valores para o campo de Regime Especial de Tributação:

RegimeEspecialdeTributação

9. Exemplo XML

Acesse o exemplo de XML de envio, clicando aqui.

Release Notes – Versão 1.15.0.0

Versão 1.15.0.0 – 29/06/2016

Controle nos filtros para consulta de documentos

Foi desenvolvido um controle, para que a partir dessa versão, não seja mais possível efetuar consultas na tela inicial do InvoiCy sem informar no mínimo um filtro, pois devido a quantidade de documentos da empresa emitente, isso poderia impactar na performance da aplicação.

Agora ao remover todos os filtros de consulta na tela inicial, aparecerá uma mensagem em tela para o usuário, informando que essa ação não é permitida. O usuário deve informar no mínimo um filtro para consulta, e ao tentar remover todos os filtros o filtro de documentos recentes será adicionado automaticamente. Veja na imagem a seguir uma representação dessa situação.


Disponibilizar o envio dos novos eventos, conforme NT 2015/001

A versão 1.15.0.0 do InvoiCy foi adequada para atender a NT2015/001, que tem como objetivo a implementação do pedido de prorrogação da suspensão do ICMS na remessa para industrialização após decorridos 180 dias, para o estado de São Paulo. Estes eventos substituem uma petição em papel do contribuinte, frente a administração pública, com um arquivo XML assinado. Para mais informações acesse o artigo.

Novo Web Service para exportação de documentos

A Plataforma InvoiCy disponibiliza um novo Web Service para efetuar a consulta e a exportação em lote de documentos, com o objetivo de agilizar o processo de exportação dos documentos, sem interferir no funcionamento dos demais processos. Essa funcionalidade pode ser utilizada sem a necessidade de interação com a interface do InvoiCy, pois todo o processo funciona via WS. Para saber mais sobre essa nova funcionalidade e como integrar com o novo Web Service leia o artigo.

Detalhamento da versão

Para conhecer todas as modificações realizadas nessa versão, clique aqui.

Instalação do Certificado Digital

Última atualização em: 09 de maio, 2016

O certificado digital é utilizado em dois momentos distintos no processo de envio de documentos fiscais, no momento da assinatura de mensagens emitidas e no processo de transmissão desses documentos fiscais à SEFAZ. Desta forma, o certificado digital possui uma grande importância às empresas emissoras e todas devem possuí-lo instalado corretamente em seu ambiente para que a devida comunicação com a SEFAZ seja realizada.

Se o certificado da empresa não for instalado corretamente podemos encontrar problemas com erro de “Keyset does not exist” quando o certificado for “AC SOLLUTI”.

Para isso, pensando em ajudar a sua empresa a gerenciar a instalação do certificado de forma correta disponibilizamos uma documentação com a execução do processo, veja o passo a passo a seguir.

Efetue duplo clique sobre o certificado digital da empresa.

Cert1Figura 1: Certificado Digital Migrate

Será apresentado em seguida a Tela de “Assistente para Importação de Certificados”, sendo necessário clicar em “Avançar >” para que se inicie a importação do certificado da empresa selecionada.

Cert2Figura 2: Assistente para Importação de Certificados

Após “Avançar”, será apresentada a tela para a verificação do certificado a ser importado, valide a informação do campo “Nome do arquivo”, se o certificado a ser importado estiver incorreto selecione o novo arquivo através da opção “Procurar”, caso o certificado selecionado esteja correto siga o processo clicando em “Avançar >”, conforme demonstrado na Figura 3.

Cert3Figura 3: Assistente para Importação de Certificados

Conforme a Figura 4, deve-se informar a senha do Certificado Digital, marcar a opção “Marcar esta chave como exportável. Isso possibilitará o backup e o transporte das chaves posteriormente” e também a opção “ Incluir todas as propriedades estendidas”. Ao finalizar as marcações, clique em “Avançar >” para dar sequência a importação do certificado.

ATENÇÃO! o usuário deve ter um cuidado especial quanto ao armazenamento da senha do Certificado Digital, mantendo-a em sigilo.

Cert4Figura 4: Assistência para Importação de certificados – Senha

Na sequência o Windows armazenará o certificado digital da empresa em seu repositório de certificados, mantenha marcada a opção “Selecionar automaticamente o repositório de certificados conforme o tipo de certificado” e clique em “Avançar >”. Confira as configurações na Figura 5.

Cert5Figura 5: Assistência para Importação de certificados – Repositório de Certificados

Assim o usuário conclui a importação do Certificado Digital e o arquivo estará salvo no repositório apontado pelo sistema operacional Windows, conforme pode ser conferido na Figura 6.

Cert6Figura 6: Assistência para Importação de certificados – Concluído a importação

Após realizar a importação do certificado para o console do Windows no usuário logado na máquina, basta efetuar a exportação do certificado para a extensão “.cer”. De uma forma simples, na sequência explicamos como efetuar o processo de exportação através do Microsoft Management Console (MMC) e ou através do Internet Explorer (IE), escolha qual a opção melhor se adapta ao seu processo empresarial.

1. Exportação via Microsoft Management Console (MMC)

Com o certificado importado no perfil do usuário logado no computador, para exportá-lo para o arquivo .cer deve-se abrir a opção “Executar” de sua máquina, conforme demonstra a imagem abaixo.

Cert7Figura 7: Executar programa

Ao abrir a tela do Executar, basta informar o comando “mmc”, o qual lhe dará acesso ao Microsoft Management Console (MMC) que possibilitará a exportação do certificado digital para extensão .cer. Veja a Figura 8.

Cert8Figura 8: Busca pelo “Microsoft Management Console (MMC)”

Desta forma será apresentado a você o Console do Windows, que dará acesso a Raiz do Console do certificado digital de sua empresa que foi instalado ao perfil do usuário logado no computador no momento da importação do certificado.

Cert9Figura 9: Acessando a Raiz do Console

Para que a opção de certificados esteja disponível ao seu usuário é necessário acessar a opção: “Adicionar/remover snap-ins”, conforme pode-se visualizar na Figura 10.

Cert10Figura 10: Adicionar/remover snap-ins

Selecione na lista de Snap-ins disponíveis a opção “Certificados”, após selecionado utilize o botão “Adicionar>”.

Cert11Figura 11: Adicionar ou Remover Snap-ins – Certificados

Com a adição desse Snap-in será necessário informar que a “Minha conta de usuário” será a responsável por gerenciar este certificado digital. Veja abaixo na Figura 12, qual a forma correta de selecionar, e confirme em “Concluir”:

Cert12Figura 12: Snap-in de certificados – Minha conta de usuário

Ao adicionar o certificado a sua conta de usuário, agora é possível finalizar através do botão “OK”, veja a Figura 13.

Cert13Figura 13: Adicionar ou Remover Snap-ins – Certificados selecionado

Ao concluir a importação, o certificado já estará disponível para visualização no console do Windows de seu usuário.

Cert14Figura 14: Certificado de empresa adicionado ao console

Clicando sobre a opção “Ação” -> “Todas as tarefas” -> “Exportar” o certificado digital da empresa em seguida será exportado através do “Assistente para Exportação de Certificados” conforme a Figura 15 e 16.

Cert15Figura 15: Selecionar Exportação do Certificado

Na tela de “Assistente para Exportação de Certificados” conforme a Figura 16 basta clicar em “Avançar”.

Cert16Figura 16: Assistente para Exportação de Certificados

E conforme a Figura 17 deve-se marcar a opção “Sim, exportar a chave privada”, para que nas próximas telas haja a possibilidade de inserir uma senha para o certificado digital exportado.

Cert17Figura 17: Assistente para Exportação de Certificados – Exportar Chave Particular

Na próxima etapa basta selecionar a opção de “Troca de informações pessoais – PKCS n° 12(*.pfx)” conforme a Figura 18, observando que neste caso a extensão do certificado digital será “.pfx”.

Cert18Figura 18: Assistente para Exportação de Certificados – Formato de Arquivo de Exportação

Ao clicar em “Avançar” abrirá a tela de “Assistente para exportação de certificados – Senha”, onde o usuário deve informar uma senha para o certificado exportado e posteriormente confirmá-la.

ATENÇÃO! o usuário deve tomar cuidado quanto ao armazenamento da senha do Certificado Digital, mantendo-a em sigilo.

Cert19Figura 19: Assistente para Exportação de Certificados – Senha

Após avançar, deve-se clicar em “Procurar” e buscar por um diretório do seu computador onde deseja salvar o certificado digital, conforme Figura 20.

Cert20Figura 20: Assistente para Exportação de Certificados – Arquivo a ser Exportado

Ao localizar o local desejado basta informar um nome para o arquivo de certificado e clicar em “Salvar”, como pode observar na Figura 21.

Cert21Figura 21: Local a ser exportado o certificado

Assim, o caminho do diretório selecionado fica listado na tela de “Assistente para exportação de certificados – Arquivo a ser exportado”, conforme a Figura 22. Para finalizar, basta clicar em “Avançar”.

Cert22Figura 22: Assistente para Exportação de Certificados – Nome do arquivo/certificado

Assim, o usuário conclui a exportação do Certificado Digital (conforme Figura 23), que servirá como um backup. O arquivo estará salvo no diretório apontado na Figura 22 e deverá ser utilizado para cada cadastro de empresa que for realizado na aplicação que emita documentos fiscais eletrônicos.

Cert23Figura 23: Concluindo o Assistente para exportação de certificados

2. Exportação via Internet Explorer (IE)

Após realizar a importação do certificado digital no perfil do usuário desejado em seu computador, será possível localizá-lo, para assim exportar este para o arquivo .pfx, .p8 ou .p12, conforme os passos a seguir:

  • Deve-se abrir o Internet Explorer e clicar em:
    • Ferramentas – Opções da Internet;
    • Acesse guia – Conteúdo e clique em – Certificados;

CertIE

Através da guia “Certificados”, será possível exportar o certificado digital para o arquivo .pfx, .p8 ou .p12, que são as extensões possíveis para o certificado digital exportado.

CertMigrate

Clicando sobre o certificado digital da empresa e em seguida em “Exportar” abrirá a tela “Assistente para Exportação de Certificados” conforme a Figura 16, item o qual será o mesmo apresentado na seção de “Assistente para Exportação de Certificados”.

Códigos de Retorno para NFS-e

Última atualização em: 08 de dezembro, 2020

Neste artigo iremos abordar os possíveis códigos de retorno ao realizar a emissão de NFS-e através da plataforma InvoiCy, e a ação que deverá ser realizada para cada retorno.

Ao realizar a emissão de NFS-e pode-se obter os seguintes códigos de retorno e status do documento:

104 e 105 – Documento Pendente e em Processamento
Nesse caso deverá consultar o documento para obter o status do processamento deste RPS. O possível retorno após a consulta é 100 (efetivado) ou 999 (rejeitado). Caso não receber um retorno satisfatório nas consultas deverá reenviar o documento, corrigindo se houver necessidade.
Importante: É necessário possuir cautela com as consultas para que a empresa não seja bloqueada por consumo excessivo nas consultas. Podem ser efetuadas até 100 consultas do mesmo documento dentro de 1 hora (validação somente em Produção).

100 – RPS Efetivado e convertido para NFS-e
Ao obter esse status só é possível realizar o cancelamento da NFS-e. Nenhuma outra ação poderá ser realizada, apenas consultas.

101 – NFS-e Cancelada
Nessa situação nenhuma ação poderá ser tomada, apenas as consultas.

999 – Rejeitado + mensagem da rejeição retornada pela Prefeitura
A ação a ser realizada nesse caso é a correção de acordo com a rejeição e reenvio do documento. Em seguida, poderá receber os códigos 105 (pendente), 100 (autorizado) ou 999 (rejeitado) novamente.

110 – Documento Denegado
Documento foi denegado pelo órgão autorizador, por irregularidade fiscal de algum dos CNPJs presente no documento (Emissor, Destinatário, Remente, Tomador…).

111 – Documento duplicado (Este RPS não será enviado, pois já se encontra com status efetivado no sistema). Deverá ser enviado um novo RPS com uma numeração válida, o qual ainda não tenha sido enviado para o sistema da prefeitura.

204 – Documento Em Conflito
Os documentos encontram-se com o status Em conflito, pois no momento da emissão ocorreu uma falha na comunicação com a prefeitura, e como a mesma não controla a numeração, ou seja se enviar duas vezes o RPS 10 serão geradas duas NFS-es, é necessário consultar se este RPS já existe na base da prefeitura antes de reenviá-lo.

Caso já esteja autorizado, pode-se atualizar a situação do mesmo na opção ‘Atualizar status’ na aba Retorno, ou caso o mesmo não conste no sistema da prefeitura basta reenviá-lo.

Este status também é atribuído ao documento quando o mesmo é reenviado e a numeração já consta autorizada na prefeitura a mais de 30 dias.

Abaixo segue uma listagem com os demais retornos do módulo NFS-e:

1 – Você não tem acesso para visualizar os dados desta tela
2 – Chave de comunicação inválida
8 – Erro na Sigla da UF
9 – O ambiente informado no campo tpAmb não corresponde a um valor válido. Os valores válidos para a Identificação do Ambiente são: 1 – Produção; 2 – Homologação
11 – Erro na Série
15 – Erro de Data e Hora
20 – Erro no Nome do Município
21 – Erro no CNPJ
22 – Erro na Inscrição Estadual
23 – Erro na Razão Social
24 – Erro no Nome Fantasia
25 – Erro no Logradouro
26 – Erro no Número do Endereço
28 – Erro no Bairro
29 – Erro no CEP
30 – Erro no Endereço de E-mail
39 – Erro no CPF
102 – Inutilizado
103 – Falha na validação do certificado digital
104 – Certificado digital não informado
117 – Nenhum documento localizado na base de dados
145 – Falha na estrutura do RPS enviado, verifique o layout de integração
176 – Tipo documento não identificado
199 – Falha na busca dos dados para emissão
201 – Falha na assinatura digital
207 – CNPJ do prestador inválido
301 – O código do município informado não existe ou não foi encontrado
302 – Este município ainda não está preparado para emitir NFS-e
303 – O município informado não possui ambiente de homologação
304 – Uma exceção ocorreu na comunicação com a prefeitura. O processamento foi interrompido
305 – Para filtrar municípios por data de inicialização informe APENAS o campo [DataInicializacao]
306 – Nenhum município inicializado a partir desta data
308 – O certificado digital informado está expirado
309 – Ação não adicionou o RPS na fila de processamento assíncrono
310 – Layout XML de Retorno inválido
311 – Número de RPS enviado anteriormente com status
312 – Envie apenas um tipo de RPS (normal ou Inutilização) para cada lote de documentos
313 – Este RPS não será enviado, pois já se encontra com status efetivado no sistema
314 – Este RPS não será enviado, pois já se encontra com status cancelado no sistema
315 – Este RPS não será enviado, pois já se encontra com status inutilizado no sistema
316 – Este município não permite substituição de RPS
317 – Este município não permite inutilização de numeração de RPS
318 – Número máximo de documentos ultrapassado
319 – Tipo de evento não suportado
320 – Somente documentos autorizados podem ser cancelados
321 – Arquivo de importação não informado ou não suportado
322 – Não foi possível estabelecer a comunicação com o IMS
323 – RPS importado pelo InvoiCy
324 – Não foi possível realizar a formatação dos dados de RPS
325 – Tamanho do campo discriminação ultrapassa o limite de 7000 caracteres. O excedente será cortado
326 – Não foi possível gerar o HASH pois o certificado não foi encontrado
327 – Houve uma falha ao processar os serviços pela Mensageria
328 – Mensagem retornada pela prefeitura
329 – Cadeia de Caracteres gerada
331 – Neste município é permitido realizar a impressão apenas de notas efetivadas
332 – PDF do espelho do RPS não encontrado
333 – O município não possui web services para a ação
334 – Atualizando documento para cancelado
335 – Atualizando documento para efetivado
336 – Atualizando documento para rejeitado
337 – Atualizando documento para Em Processamento
338 – Atualizando arquivo ou link de impressão da prefeitura
339 – Nenhum retorno da prefeitura para o serviço
340 – Não foi possível atualizar o número do lote
341 – Layout XML de envio inválido
342 – Layout XML de retorno inválido
343 – Erro ao gerar XML de envio
344 – Código do serviço inválido
345 – XML de retorno inválido
346 – Registro inserido na fila do processo assíncrono com status
347 – Não foi possível executar o serviço
348 – Atualizando documento para Inutilizado
349 – O cancelamento da NFS-e é possível somente no portal da prefeitura. A NFS-e selecionada foi marcada como cancelada

350 – Somente documentos autorizados podem ser cancelados
351 – Tipo de Comunicação WebService inválida
352 – Campos inconsistentes foram identificados em SDTDocumentosGravar
353 – Falha ao inserir registro no RabbitMQ
354 – Documento saiu da fila assíncrona
355 – Não foi possível carregar os detalhes do documento
356 – Não foi possível transferir o espelho RPS para o diretório de exportação
357 – O valor informado no campo série é incorreto
358 – Atualizando informações do lote
359 – Este RPS não será enviado, pois já se encontra com status encerrado no sistema
360 – O cancelamento da NFS-e é possível somente no portal da prefeitura. Após cancelar a NFSe, repita o processo para atualizar o documento no sistema
361 – O documento será adicionado á fila de processamento para realizar nova tentativa
362 – Iniciando execução no processamento assíncrono com a ação
363 – Não foi possível persistir o documento via web service
364 – Não foi possível atualizar a chave de documentos consulta do registro
365 – O ambiente da empresa não está cadastrado como produção na aplicação da prefeitura de Goiânia. Verifique com a secretaria de finanças
366 – O texto informado no campo discriminação é maior do que o tamanho aceito pelo município. O excedente será cortado
367 – Ação do registro na fila do processo assíncrono alterada para
368 – Durante o envio da nota ocorreu uma falha na comunicação com a prefeitura. Como o município não possui controle de numeração de RPS, verifique se a nota já existe no site da prefeitura antes de reenviar
369 – Este RPS não será enviado, pois já se encontra com status denegado no sistema
370 – Este RPS não será enviado, pois já se encontra com status em conflito no sistema
371 – O município selecionado não possui naturezas da operação
372 – Atualizando documento para Denegado
373 – Atualizando documento para Em Conflito
375 – Não será possível inutilizar este RPS pois já se encontra Autorizado, Cancelado, Inutilizado ou Denegado
376 – A funcionalidade de inutilização ainda não está disponível para este município
377 – Este município ainda não está preparado para consultar NFS-e de entrada
379 – O texto informado no campo é maior do que o aceito pelo município. O excedente será cortado
380 – Mensagem registrada pelo analista
381 – Erro no preenchimento da Tag no arquivo XML
382 – Verifique se há faixa de RPS liberada. Acesse o portal da ISS.Net Online de seu município e solicite através do menu Solicitação de Documentos Fiscais -> Solicitação
383 – Documento adicionado na fila de consulta do conector
384 – Não foi possível adicionar o documento na fila de consulta do conector
387 – O número do RPS enviado é maior do que o número final da faixa de RPS liberados na prefeitura
388 – O número do RPS enviado é menor do que o número inicial da faixa de RPS autorizados na prefeitura
389 – O número de itens do RPS ultrapassou o limite de caracteres do padrão, O excedente não será enviado
390 – Não foi possível estabelecer a comunicação com o sistema da prefeitura. Execute uma nova ação dentro de alguns instantes
391 – A NFS-e que está tentando cancelar é a última nota efetivada. Para este município é necessário enviar um novo número de RPS com os dados da nota corrigidos e posteriormente cancelar a nota anterior
392 – Durante o envio do RPS ocorreu uma falha na comunicação com a prefeitura e não foi possível obter o protocolo para consulta. Como já existem RPS efetivados com numeração maior, o documento foi alterado para em
conflito. Realize os seguintes passos: 1 – Identifique o protocolo correto; 2 – Atualize o protocolo da nota e o status para em processamento; 3 – dispare uma consulta para obter o retorno correto da nota
602 – Não foi encontrado Web Service para enviar o documento

606 – Empresa não está habilitada para utilizar o sistema
607 – Empresa não está licenciada para utilizar o módulo e ambiente informado